16.11.11

as linhas

Amo as palavras, mas não me prendo a elas. Não pense que duas ou três me amarrarão. Elas não têm força para tanto. Eu as apago assim que as escreve.  

Eu sou agora o que ainda vou escrever.

3 comentários:

  1. Vitor Thomas Chaplin17 de nov de 2011 01:29:00

    Muito legal!
    Vou olhar sempre que conseguir.
    Parabéns Camila, está fazendo um trabalho muito interessante. Eu que não entendo muito estou gostando.

    A... mulheres de sardas, atenção com elas, já não bastaria os olhos hipnotizastes de mulher ainda nasceram com sardas em volta deles...

    ResponderExcluir
  2. Muito show Camila, falou pouco mas disse tudo em "poucas palavras", você está genial. Cada vez mais!

    ResponderExcluir
  3. Elas, as palavras, já são correntes poderosas!

    Abraço.
    aarp

    ResponderExcluir

Coisa boa saber tua opinião.

não se nasce mulher, torna-se mulher [simone de beauvoir]