13.9.11

boas novas

Eu conheço o vazio que deixei. Eu o vejo daqui. Sou o vazio que deixei e sou o mundo que ganhei. A parte que é minha e me devia. Não me importa o egoísmo - me diz o ser que é meu e nunca de ninguém em qualquer outro lugar. Não vou por ali. Esqueça. Vou por aqui, trôpega, perpendicular ao centro, é a mim que me dirijo. E o que querem, não terão mais. 

5 comentários:

  1. Lindo, intenso, de deixar sem fôlego.

    ResponderExcluir
  2. Cami... palavras profundas, cheia de sentimento e significados!!! Adorei... preenchem o vazio!!!

    Paloma

    ResponderExcluir
  3. Embora muitos não simpatizem com o vazio, eu o considero imprescindível.

    ResponderExcluir
  4. trôpega vais looooonge...

    se eu disser que adoro, é muito repetitivo?
    ;)

    Ora pois: A-DO-RO. I just like it! So so so much!

    Beijão!

    ResponderExcluir

Coisa boa saber tua opinião.

não se nasce mulher, torna-se mulher [simone de beauvoir]